25/06/2014

Filme: A Culpa é das Estrelas


A Culpa é das Estrelas
Josh Boone
Romance, Drama
125 minutos
    
Diagnosticada com câncer, a adolescente Hazel Grace Lancaster se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, ela é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio cristão. Lá, conhece Augustus Waters, um rapaz que também sofre com câncer. Os dois possuem visões muito diferentes de suas doenças: Hazel preocupa-se apenas com a dor que poderá causar aos outros, já Augustus sonha em deixar a sua própria marca no mundo. Apesar das diferenças, eles se apaixonam. Juntos, atravessam os principais conflitos da adolescência e do primeiro amor, enquanto lutam para se manter otimistas e fortes um para o outro.

Como era de se esperar, não consegui gostar do filme. Não gostei do livro, mas não gostei ainda mais do filme.

Senti falta de muitas coisas no livro, que não houveram no filme, como a Hazel falando para a sua mãe deixar ela dormir mais um pouco, pois o médico falou que "dormir ajuda a curar o câncer", a Hazel assistir V de Vingança com o Gus e ele comparar o tanto que ela era bela quanto a Natalie Portman, de o Gus e Hazel terem vendido o balanço que fez parte da infância de Hazel e nunca conseguiria imaginar o Peter Van Houten, como um senhor magro e bem vestido.

Apesar de faltar muitas coisas no filme que tinham no livro, o filme se tornou totalmente fiel ao livro aos principais fatos, deixando alguns deslizes passarem, como a caixinha de ovos que a Hazel comprou para atirar no carro da ex namorada de Isaac, era rosa, e no filme foi amarela, (sim eu reparei nisso), A Hazel não encontrava a carta do gus assim tão fácil e o filme que eles olharam no caminho para Amsterdã era Alien vs Predador, e no livro eles estão olhando 300 de Esparta.

Em relação aos atores, eles encorporaram muito bem o papel das personagens. Fizeram uma boa atuação, realmente dava para imaginar eles interpretando as personagens com as personalidades do livro e etc, em relação as interpretações dos atores não tenho reclamação alguma, eles conseguiram transparecer uma emoção muito grande para o filme.

Minha avaliação final é: 3,5/5,0. Não foi um filme péssimo, mas também não foi nenhum pouco ótimo, foi um filme regular, poderiam ter caprichado em muitas coisas, porém achei os cenários belíssimos, principalmente a parte de que eles foram para Amsterdã, mas foi incrível como imaginei a casa dos coadjuvantes no livro era exatamente como estava no filme e eu achei isso incrível, cada detalhe e os quadros da casa do Augustus, mas eu tinha imaginado o porão do Gus um pouco menor.

Cenas e Trailer










Oi gente! Desculpem pelo chá de sumiço, mas tenho trabalho muito e estudado o dobro, porém semana que vem já é as minhas férias e tenho uma grande novidade! No mês que vem haverá resenha de 3 autores parceiros do blog! A Liége T, o Marcelo Hipólito e Paulo Levy, ansiosos? Eu estou bastante, e haverá bastante novidades em relações a games e filmes também no mês que vem, aguardem!

08/06/2014

Projeto: 6 on 6 (Último post do projeto)


E aí galera, tudo de boa? Eu estou bem, só tenho trabalhado MUITO e cada vez mais estudando, mal vejo a hora de chegar julho para as minhas férias, deixar a minha lista de livros e filmes em dia! Mas enfim, vamos ao último post do 6 on 6? Esse projeto comecei em Janeiro, e depois que fui embora do Rio Grande do Sul, tive que me acostumar a tirar fotos com a câmera do celular, pois a minha Fuji S3200 ficou no RS! ): Porém, eu pretendo voltar com projetos fotográficos ainda esse ano no blog, pois eu irei comprar uma câmera profissional talvez em agosto/setembro e estou bem animada com isso! Ok, então vamos as fotos!




Mais um livro recebido do parceiro Paulo Levy!

Sou baixa, mas não muito

Poster que estava no cinema quando eu fui ver Malévola

Minha bolsa 2D

Perdi a minha cama para os cachorros! ):

Mas gente, que sono


Então galera, como está sendo o começo de junho para vocês? Irão sentir falta do 6 on 6? Confesso que já estou sentindo já! >: Um beijão para vocês!

01/06/2014

Filme: Malévola (Maleficent)


Maleficent
Robert Stromberg
Fantasia
97 minutos
Baseado no conto da Bela Adormecida, o filme conta a história de Malévola, a protetora do reino dos Moors. Desde pequena, esta garota com chifres e asas mantém a paz entre dois reinos diferentes, até se apaixonar pelo garoto Stefan. Os dois iniciam um romance, mas Stefan tem a ambição de se tornar líder do reino vizinho, e abandona Malévola para conquistar seus planos. A garota torna-se uma mulher vingativa e amarga, que decide amaldiçoar a filha recém-nascida de Stefan, Aurora. Aos poucos, no entanto, Malévola começa a desenvolver sentimentos de amizade em relação à jovem e pura Aurora.

Criei várias expectativas antes de ir ver esse filme, várias delas foram atendidas e poucas coisas me desagradaram no filme, porém, as coisas que desagradaram, foram leves.

Bom, vamos falar as partes boas do filme. Produção de maquiagem maravilhosa! Os chifres da Angelina realmente pareciam que saiam de sua cabeça, e não preciso nem falar do efeito de seu rosto, não é mesmo? A produção gráfica do filme também está de parabéns, Quando a Malévola lançava suas magias, pareciam muito reais os poderes que saiam de suas mãos, Sem falar do seu reino que ela morava, onde era rodeado por fadas e magias, e ainda teve a ilustre presença da Dolores, do Harry Potter (não tenho ideia do nome real da atriz), como uma fada que cuidou de Aurora, a "Bela Adormecida".

 Achei fantástico o filme começar pelo passado de Malévola, e pude conhecer um outro lado da vilã, e como a maioria dos vilãs, eles eram bonzinhos e se tornaram maus por alguma experiência ruim no passado. A Malévola nesse caso, ela é uma vilã-heroína, e isso era o que eu não esperava no filme e fiquei totalmente surpresa! O motivo óbvio de Malévola ter se tornado uma vilã, é por traição, e com a cena que ela acorda e ter visto que estava acontecendo algo de errado com as suas asas, eu quase senti a dor dela... A Angelina conseguiu deixar um filme sério, muito engraçado! Eu assisti (infelizmente) o filme em dublagem brasileira, pois legendado só tinha em 3D e meus amigos não queriam ver em 3D, mas enfim, na dublagem, a Malévola chamava a Aurora por um apelido ~carinhoso~ de "praga". Toda vez que ela chamava ela de praga, o cinema inteiro ria, e o mais engraçado é uma cena que ela foi conhecer a Aurora quando ela nasceu e foi mais ou menos assim:

-Você é tão feia que dói... Te odeio, sua Praga!
Na cena do "beijo de um amor verdadeiro", eu chorei muito, mas é claro, a Malévola veio me faz rir novamente, e sinceramente, estou achando ótimo a Disney quebrar aquele padrão de príncipes e de se casar no mesmo dia em que eles se conhecem, como Frozen, e o filme de Malévola não foi diferente!

 Uma das coisas que eu não gostei muito do filme, é que apelaram muito para magia, é muita cor, muito brilho, muita fada, muito TUDO! Achei meio desnecessário, eles colocaram muitos animais mágicos que não tem função nenhuma no filme, eu gosto de personagens secundários com funções no filme...  Sem falar que ficou muito confuso o motivo dos humanos começarem uma guerra com o reino de Moors, eles decidiram atacá-los sem mais nem menos. Em geral o filme é isso, achei ótimo, ótima fotografia, produção gráfica e de maquiagem, figurinos belíssimos e uma história engraçada e emocionante, vale a pena ver!

25/05/2014

TAG: Como eu leio?

Eae galera, como estão? Eu espero que bem! Bem, a minha vida tem sido uma loucura vivendo em "cidade grande", eu comecei a trabalhar de manhã, volto para casa de tarde e de noite tenho que estudar, e não tem sido nada fácil, e não estou conseguido deixar as minhas leituras em dia! ): Bom, vamos a TAG, fui indicada pela Debora do blog Vanille Vie, então, vamos lá responder as perguntinhas da TAG! :3

13/05/2014

TAG: Feitiços de Harry Potter


Olá gente, tudo de boa? Eu espero que sim! Bem, hoje vamos à essa TAG, que foi a Fernanda do blog Percepções que me marcou (Obrigado querida! ). Nunca consegui gostar de Harry Potter (milhões de pessoas me apedrejando agora), mas adorei a TAG, e achei super divertida de fazer, ok, vamos lá!