12 de fev de 2014

Resenha: O Zahir

Nome: O Zahir
Autor: Paulo Coelho
Páginas: 330
Ano: 2005
Editora: Rocco
Avaliação: 
Sinopse: Segundo a tradição islâmica, o Zahir é algo ou alguém que acaba por dominar completamente o pensamento, sem que se possa esquecê-lo em momento algum. Para o narrador do novo romance de Paulo Coelho, o Zahir é sua esposa, Esther, com quem é casado há mais de dez anos. Tudo parecia ir bem entre eles, até o dia em que ela desaparece sem deixar vestígios. A polícia cogita hipóteses de sequestro, assassinato e envolvimento com terroristas - ela foi correspondente de guerra no Oriente Médio - sem chegar a uma conclusão. Mas ele, o marido, sabe a resposta: ela simplesmente o abandonara sem se despedir, sem dizer para onde ia nem por que fazia isso. Esther saiu de sua vida e terminou ocupando sua mente pois, diante de tantas perguntas sem respostas, para ele se tornou impossível parar de pensar nela. Por que ela desistiu? Onde ela está agora? As interrogações não o deixam em paz e acabam por guiá-lo em uma viagem em busca da esposa desaparecida e de si mesmo.



Esse foi um dos poucos livros que tive tanta vontade de ler o mais rápido possível para eu poder ler o final de uma vez, resultado: terminei o livro em menos de uma semana. Parecia que eu entrei dentro da história, Paulo Coelho sabe como escrever livros, e ao mesmo tempo fazer com que o leitor se envolva na história.
No início achei complicado a narrativa, você quase tinha que adivinhar quem estava falando qual frase nas partes dos diálogos, mas isso é uma coisa que você acaba se acostumando mais tarde. A narrativa do livro é feita pelo personagem principal, que nunca tem o nome revelado no livro inteiro, que é um escritor que está relatando a busca de sua mulher, que viajou e nunca mais voltou.
O livro aborda temas, e alguns tabus, como: dinheiro, amor, traição, religião, e etc. Porém, nada de muito polêmico. 
Adorei o modo de que a história foi se desenvolvendo, não era atoa que eu queria ler o livro cada vez mais e mais, na primeira vez que eu fui ler o livro, eu li quase 130 páginas de uma vez só.
Uma coisa que me chamou muita atenção, é que o livro praticamente não tem capítulos, ele só tem algumas pausas, como você está lendo algo e na outra parte já se passaram em torno de dois anos, isso me deixou uma parte meio confusa, mas também me acostumei com isso no decorrer da leitura.
Eu confesso que me decepcionei um pouco com o final, mas isso foi uma parte culpa minha, eu crio expectativas para o que irá acontecer no final, e acaba acontecendo outra coisa, (eu preciso parar de fazer isso). Não que o final tenha sido ruim, mas foi um pouco diferente do que eu imaginava o que iria acontecer na história, e isso me chateou um pouco.
Em geral é um ótimo livro, com bastante pontos positivos, o autor foi fiel a todas as leis francesas (onde foi o cenário do livro), ótimo enredo da história, diálogos fascinantes e fiquei apaixonada por muitas frases do livro.

"O amor é uma doença da qual ninguém quer livrar-se. Quem foi atacado por ela não procura restabelecer-se, e quem sofre não deseja ser curado."


Eae gente, Como tá o calor aí pra vocês? Aqui esta insuportável. Enfim, não esqueçam que esse belíssimo livro do Paulo Coelho esta em um sorteio aqui no blog, não deixem de participar! Boa semana para todos!

6 comentários:

  1. Paulo Coelho é incrível mesmo, e eu adorei a frase em destaque '"O amor é uma doença da qual ninguém quer livrar-se. Quem foi atacado por ela não procura restabelecer-se, e quem sofre não deseja ser curado.", estou seguindo o blog e adorei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Julia! Sim, essa frase foi a que mais me chamou a atenção no livro inteiro, linda, né? Obrigado darling, agradeço muito, beijinhos!

      Excluir
  2. Talvez eu fosse me incomodar com essa confusão nos diálogos, eu sempre fico irritada quando não entendo quem falou o que haha
    Mas ele sabe mesmo como intrigar o leitor, pelo menos o único livro dele que li me deixou assim...
    E é normal criar expectativas quanto ao final, e até mesmo quanto ao desenrolar da história. Ainda mais quando se envolve com o livro.
    Beijos, e obrigada por comentar lá no blog ;)
    Mell Ferraz - Literature-se

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso me irrita um pouquinho também, mas como disse, eu me acostumei à isso, ahahah XD
      Sim, mas isso acabando comigo de criar expectativas com o final, e preciso parar com isso mesmo sendo normal e grande parte de leitores fazem isso. >:
      Beijinhos darling!

      Excluir
  3. Parece ser ótimo mesmo...
    Paulo Coelho é simplesmente incrível!
    Tem livro que dá vontade de devorá-lo ( lê- lo) de uma vez... e esse realmente parece ser um deles. Ansiosa para lê-lo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo Coelho é muito bom como escritor, esse livro foi realmente muito bom de eu ler, e tenho certeza que você irá adorar lê-lo! Beijos Andrea!

      Excluir

● Comente algo relativo ao post;
● São permitidas sugestões de incentivo;
● Gosto de críticas construtivas e etc;
● Xingamentos serão totalmente ignorados e excluídos;
● Retribuo comentários. Deixe o link do seu blog no final do seu comentário na postagem.